sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

RÔMULO CHAVES WANDERLEY ESTÁ SENDO PESQUISADO POR FRANCISCO MARTINS

Estou já trabalhando no projeto do livro que tratará sobre a vida e a obra de Rômulo Chaves Wanderley, Patrono da Biblioteca Pública Municipal de Parnamirim-RN. Terei dois meses para entregar o material a Secretaria de Educação que será responsável pela edição. Já consegui ler todos os livros que Rômulo Wanderley publicou, além de bastantes artigos que estão espalhados em revistas e jornais. O livro vai ficar bastante rico de informações. Aguardem! Abaixo o livros do autor objeto da pesquisa.









IX FESTIVAL DE CULTURA POPULAR TERÁ PARTICIPAÇÃO DE MANÉ BERADEIRO

De mala, cuia e cabaço  chegará amanhã à noite em Barra do Cunhaú - RN, o contador de causos e declamador de poesias populares, Mané Beradeiro, para abrilhantar a programação do IX Festival de Cultura Popular. O público ouvirá poesias de Renato Caldas, Zé da Luz, Luiz Campos e cordéis do próprio Mané Beradeiro, tudo isto recheado com bastante alegria e participação do jumento Ananias, o macaco Sarauê e o Roque, bonecos de animação que sempre acompanham o artista. É um show para toda a família.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

ESTAÇÃO VERÃO III


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

ABERTA A AGENDA DE ATIVIDADES CULTURAIS DO MOMENTO DO LIVRO

Sábado próximo, 1 de fevereiro, Mané Beradeiro fará a primeira apresentação do ano, será por ocasião da IX Festival de Cultura Popular, em Barra do Cunhaú-RN. O evento será a noite, com show aberto ao público.
Certo também está a participação do personagem Mané Beradeiro  no 16º Encontro para a Consciência Cristã, que acontecerá de 27 de fevereiro a 4 de março, em Campina Grande-PB.
Escolas e instituições culturais e cristãs que desejarem  contar com o trabalho do escritor e artista Francisco Martins, através do Mané Beradeiro ou do Palhaço Leiturino já podem pre-agendar seus eventos.Não deixe para a última hora. Maiores detalhes na página ao lado, em Como Contratar.

ESCRITOR ENCONTROU LIVRO PERDIDO E INÉDITO DE STELLA WANDERLEY

Estou trabalhando no acervo das correspondências expedidas e recebidas da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, especificamente sobre o que foi produzido de 1936 a 2000. Todo o material estava armazenado, sem nenhuma catalogação em pastas.
A  ideia é conseguir montar a história da instituição, principalmente no que se refere a história das cadeiras dos imortais. Na sexta-feira última, deparei-me com  um  material precioso, trata-se de um livro datilografado, escrito por Stella Wanderley, filha do poeta Segundo Wanderley, que é patrono da cadeira 16, que já foi ocupada por Francisco Palma, Rômulo Chaves Wanderley, Maria Eugênia Montenegro e atualmente é ocupada por Eider Furtado.
O livro é pequeno, mas trata sobre a vida de Segundo Wanderley na intimidade do lar, narrado sob o olhar da sua filha. Não há data sobre quando foi feito, mas com certeza foi produzido entre a década de 60 a 70, pois nele Stella Wanderley faz referência a revista do centenário de nascimento que a Academia  fez em homenagem ao seu pai e também comenta a visita de Silvio Piza Pedroza, em seu último dia de governo, quando visitou a viúva de Segundo Wanderley.
É sem dúvida um material que a Academia deve dá um significado especial. Na tarde desta segunda-feira, 27 de janeiro, entreguei o livro ao Presidente da Academia Diógenes da Cunha Lima.
Francisco Martins  com o livro de Stella Wanderley

sábado, 25 de janeiro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - BARRO BLANCO

De José Mauro Vasconcelos eu já conhecia o mais famoso dos seus livros "O Meu Pé de Laranja Lima" que li na minha infância e me cativou de forma definitiva. Mas, fazendo uma pesquisa sobre o autor descobri que ele teve uma vasta produção literária e li nos dias 30  a 31 de dezembro de 2013 o "BARRO BLANCO", um romance escrito em 1945, com 232 páginas, o segundo na sua linha de produção. A obra trata da história de Chicão, um nordestino que conhece bem o sertão e o mar. O palco desta história é a cidade de Macau-RN, e como o próprio autor explica trata também da seca, do sal e de outras grandes misérias do Rio Grande do Norte.  São ao todo 18 capítulos divididos em duas partes: Terra Seca e Barro Blanco. O título faz referência a forma como o personagem Dom Miguel, espanhol,  chama as pirâmides de sal.  Gostei do livro como um todo, mas principalmente do capítulo 2, no qual o autor descreve de forma belíssima e cheia de riquezas de imagens a relação entre Chicão e Joaninha, onde há ciúmes, ódio e amor. Da mesma forma chamo atenção para o capítulo 4, que trata uma disputa de quebra de braço entre Chicão e Fabiano, em plena feira livre de Macau.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

HIROO ONODA: SUA GUERRA DUROU 29 ANOS

Esta História é fantástica! Não foi à toa que publiquei ontem a citação do soldado japonês Hiroo Onoda. Convido vocês a conhecerem  o que aconteceu com ele, no período compreendido de dezembro de 1944 a 24 de janeiro de 1972.
Entre no site http://www.megacurioso.com.br/guerras/35975-soldado-japones-lutou-por-29-anos-sem-saber-que-a-guerra-havia-terminado.htm e veja o quanto a disciplina e a confiança de um soldado pode durar.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

ASSIM DISSERAM ELES ...

“Os homens nunca deveriam desistir. Eu nunca desisto. Eu odiaria perder.”

Hiroo Onoda

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Dorian Gray abre nova exposição no IFRN

Nosso querido  renomado artista plástico Dorian Gray Caldas, abre a exposição “Caminhos da Modernidade”  nesta quarta- feira dia 22, às 19h, na galeria de arte do IFRN-Cidade Alta.
A curadoria dessa exposição é da professora Mára Mattos e  Dione Caldas, filha do artista. A mostra individual permanecerá em cartaz até 14 de fevereiro.
CAMPUS DO IFRN-CIDADE ALTA
Av. Rio Branco, 643 
Cidade Alta
Natal-RN
 Disponível em: <  http://vivicultura.blogspot.com.br/2014/01/dorian-gray-abre-nova-exposicao-no-ifrn.html> visualizada 22 jan 14, às 7:44

Saiba mais visitando o link abaixo:
http://tribunadonorte.com.br/noticia/a-modernidade-de-dorian-gray/272370 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO

Joaquim Bentinho tinha uma penca de filhos. Quando casou a primeira filha, houve festa de três dias com três noites. Casou a segunda e a mesma festança. Casou a terceira e o pagode foi maior ainda com das outras vezes. Mas, quando casou o primeiro filho, Cazuza, não teve festa nenhuma, nada de folia, nada de celebração. Então, um compadre perguntou:
--Bentinho por que você não fez festa no casamento do seu filho Cazuza?
E a resposta foi dada:
--Quando eu casei as meninas, fiz festa porque fui eu quem dei as cargas para os burros. Agora não, fui eu quem deu o burro para a carga ...

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

ESMOLA

A caridade do rico
Eu não sei para onde foi,
O pobre pede ao rico,
O rico lhe diz perdoe
O rico pede ao rico
E o rico lhe dá um boi!

Ferreira Benício

domingo, 19 de janeiro de 2014

PUBLICIDADE

Lanchonete

A garçonete do Bob's
é um dos poemas de amor
que os poetas não fazem.

Melo, Paulo de Tarso Correia de. Diário de Natal. Mossoró: Sarau das Letras, 2013. p. 75

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - OTTO GUERRA

Nos dias 27 e 28 de dezembro próximo passado estive me deleitando no bom livro de Zélia Maria Guerra Seabra, que é: Otto Guerra - Traços e reflexos de uma vida. Editado em 2012, pelo selo Jovens Escribas, o livro nos apresenta a vida de Otto Guerra, um dos maiores homens do Rio Grande do Norte, em seu ciclo de vida como advogado, jornalista e professor, sem deixar de também mostrar o cristão católico autêntico que ele foi e consequentemente o excelente pai. Nas 244 páginas o leitor se encontra com um homem simples, culto, defensor da vida e ler também testemunhos de outras pessoas que tiveram a felicidade de conviver com eles. O gigante Otto Guerra deixa-nos um legado sem preço. Nos transmite uma lição  única  quando nos ensina que é possível ser sábio e santo nesta jornada da vida. Recomendo a leitura.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

HUMOR DE MANÉ BERADEIRO - PAULO AFONSO

No dia 15 de janeiro de 1955 entrava em funcionamento a hidrelétrica de Paulo Afonso, no Rio São Francisco.É de lá quem vem a energia que abastece o Rio Grande do Norte. Isto me faz lembrar um causo que tem como título GRÁVIDA DE PAULO AFONSO, a história foi mais ou menos assim: Doutor Carlos Mesquita, ginecologista, atende em seu consultório, em Macaíba, um compadre eleitor que veio trazendo a filha que estava sentindo umas coisas esquisitas.
Tão logo Dr. Carlos conversa com a jovem já tem plena certeza que pelos sintomas apresentados ela está grávida.
--Sua filha está grávida. Diz o médico.
--Que isso doutô! Tá não. Rebate o pai, em uma simplicidade de homem campesino.
E a filha confirma que não está buchuda coisa nenhuma. Ela até assegura que nem namorado possui. Dr. Carlos escuta e depois pergunta:
--Então diga-me como foi que sua barriga começou a crescer?
--Doutô tudo isto aconteceu depois que chegou essa tal de energia, lá em Macaíba, eu estava engomando e de repente levei um choque e comecei a enjoar.
Boa resposta a da jovem, jogando a culpa na instalação da luz elétrica que acabara de chegar na terra de Auta de Souza. Assim sendo, Dr. Carlos não teve outra saída senão contribuir com aquele quadro, e assim o fez falando ao pai da moça:
--Vá falar com o Dr. Benedito Jenkis, engenheiro da Força e Luz, porque a menina está grávida de Paulo Afonso.
--E quem é esse danado de Paulo Afonso? Quis saber o pai.
--É o responsável pelo choque que ela levou e, consequentemente, é o pai da criança.
--Pia, pai, a maior! Eu engravidei de um choque...também ninguém sabia que essa luz nova era tão perigosa assim!.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ASSIM DISSERAM ELES ...

"Só os mortos não têm problemas. Só os loucos não se preocupam"





Dom Nivaldo Monte ( 1918-2006)

referência
WANDERLEY, Rômulo. Panorama da poesia norte-rio-grandense. Rio de Janeiro: Edições  do Val  Ltda. 1965, p. 58.

domingo, 12 de janeiro de 2014

POLÍTICA

Página impossível. Preceitos antigos

De deuses, deputados, dinheiros e doenças não fale em sociedade.

De sua própria bondade, beleza, fortuna e inteligência deixe outros falarem.

Melo, Paulo de Tarso Correia de. Diário de Natal. Mossoró: Sarau das Letras, 2013. p.17

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Morre ex-senador João Faustino, aos 71 anos, em Natal

  Morreu na noite dessa quarta-feira (8) João Faustino Ferreira Neto, aos 71 anos, em um hospital de Natal em decorrência de complicações cardíacas ocasionadas por um quadro de leucemia. A doença foi diagnosticada há aproximadamente 15 dias pelos médicos. O velório ocorre na Capela Central do cemitério Morada da Paz, em Emaús, e o sepultamento será às 17h.

 De acordo com o Hospital do Coração, o suplente de senador estava internado, João Faustino faleceu à 1h10 de hoje, vítima de Leucemia Mieloblástica Aguda.

João Faustino estava internado desde a semana passada com suspeita de pneumonia. Nascido em 16 de julho de 1942, ele atuou como secretário de Educação do Estado, professor, deputado federal e foi suplente de senador, chegando a ocupar a vaga em várias oportunidades. O político participou da fundação do PSDB e era uma das principais lideranças da legenda no país, ocupando, inclusive, cargos importantes na administração do Governo de São Paulo durante a gestão do ex-ministro José Serra.

 Eleito no ano de 2002 como 1º suplente do senador Garibaldi Alves, exerceu o mandato entre os dias 15 de julho e 16 de novembro de 2010. Ao sair para assumir o cargo de ministro da Previdência, Garibaldi deixou o cargo para João Faustino, que o exerceu durante o mês de janeiro de 2011. Atualmente ele era 1º suplente do senador José Agripino Maia, eleito em 2010.

O ex-senador chegou a ser preso em 2011 por suspeita de participação em esquema fraudulento para ganhos ilegais através da inspeção veicular, que ocorreria no Rio Grande do Norte. O processo, que foi iniciado após a chamada operação Sinal Fechado, ainda não terminou e os réus respondem em liberdade.

Recentemente, João Faustino lançou o livro "Eu Perdoo", uma autobiografia que traz uma reflexão do político sobre os acontecimentos de vida dele, como o assassinato do pai, disputas políticas e até a prisão na operação Sinal Fechado.

referência

 http://tribunadonorte.com.br/noticia/morre-ex-senador-joao-faustino-aos-71-anos-em-natal/271320

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - O VERSO

Neste livro a escritora Clotilde Tavares faz na primeira parte da obra, um passeio sobre a história do cordel, levando o leitor a ter um encontro com o solo e os homens que construiram esta página tão bela e inesquecível da literatura brasileira. A obra está bem fundamentada, com vasta riqueza de referências bibliográficas. Na segunda parte, a autora entra propriamente no objetivo do seu livro que é mostrar o quanto importante foi o cordel (leia-se folheto) na divulgação  e força como instrumento de marketing, design e publicidade. Clotilde Tavares deixa bem claro que não é sua pretensão fechar o assunto nesta obra, mas sim mostrar que abre o espaço para posteriores estudos.  Fiz a leitura no dia 24 de dezembro de 2013 e confesso a vocês que gostei do que nele aprendi. Ouso até dizer que "O Verso e o Briefing: A publicidade na literatura de cordel" funciona como um xarope de mulungu brometado, capaz de fortificar qualquer cristão no campo tão vasto que é a literatura do cordel.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

RÔMULO WANDERLEY: 43 ANOS DE AUSÊNCIA

Rômulo Chaves Wanderley, advogado, professor, historiador, jornalista, cronista e orador. Natural de Açu onde nasceu no dia 3 de abril de  1910. Foi secretário da Prefeitura de Angicos, vereador no mesmo município. Foi naquela cidade que se casou com Maria Amélia Pinheiro, tendo nascido deste consórcio os filhos Berilo, Gilberto e Maria Leonora.
Morou em Natal, tendo estudado no Colégio Marista e Atheneu. Como jornalista escreveu por mais de quinze anos no jornal "Tribuna do Norte". Foi autor de vários livros e veio a falecer em Natal, no dia 7 de janeiro de 1971.
Rômulo Wanderley é Patrono da Biblioteca Pública de Parnamirim, e durante os meses de fevereiro e março de 2014, o escritor Francisco Martins estará fazendo uma pesquisa sobre a vida e as obras dele  tendo como objetivo a publicação de uma plaqueta e o resgate histórico deste que foi homem tão culto.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A GENTE É NA VIDA VIRTUAL O QUE É NA VIDA REAL

Por Ivana Lucena
Uma amiga justificava o motivo pelo qual ela rejeitava a ideia de ter uma página no Face book. O seu argumento, naquela hora, me pareceu preconceituoso. Ela alegava que se tratava de um espaço meramente artificial, de pessoas que fingiam uma felicidade e se expunham o tempo inteiro com fotos e narrações pessoais.
 Contra-argumentei dizendo que o Face book é apenas uma ferramenta, cada um faz uso dela como bem entende. Falei que ela precisa conhecer as outras possibilidades que essa ferramenta oferece;  que pessoas inteligentes também a utilizam para se encontrar para se comunicar umas com as outras; para lançar ideias significantes; divulgar eventos importantes; reencontrar pessoas distantes e também fazer amizade com pessoas que fora do mundo virtual seria praticamente impossível dada a distância física e até  barreiras sociais.
Embora eu realmente mantenha esse discurso porque acredito nele, devido a nossa conversa, comecei a prestar mais atenção no Face book e conclui que os  exemplos que ilustram os seus argumentos aparecem com mais frequência e intensidade do que os exemplos que ilustram o meu.
Comecei a me incomodar com tanta futilidade e discurso vazio que se apresenta na rede social e olhe que não estou me referindo a jovens e pessoas de pouca cultura que, por sua própria condição, se justifica tal comportamento.
Incomoda-me, de verdade, assistir algumas pessoas “esclarecidas” expondo no Face book declarações como: “Eu te amo meu marido e agradeço a Deus por esse homem maravilhoso que tenho ao meu lado”, ou, “Parabéns Filho, pelo seu esforço.” Pergunto: A quem realmente interessa essas declarações? Fica claro para mim, nesses casos, a necessidade de um exibicionismo  que leva à vulgarização  relações  preciosas e intimas.
E, aquelas pessoas que postam coisas como: “Olha o que eu vou comer hoje no jantar!”; “Olha o meu look para ir ao Shopping” ou “Olha o que aconteceu com a minha unha.”?
Gente, eu nem consigo decifrar direito tais comportamentos. Trata-se de carência de socialização? Ou segue somente a linha do exibicionismo vulgar?
Algumas vezes também me exibi no Face book, pousando para fotos; compartilhando imagens de lugares que visitei e achei bonitos; imagens com amigos em eventos e coisas desse tipo. Está relacionado a minha autoestima? Sim. Acho que o Face book é mesmo um espaço também para isso.
O que estou tentando refletir é sobre o limite do exibicionismo, sobre o bom senso na exposição social de sim mesma. Falo do Cuidado que devemos ter para não nos jogarmos como pessoas carentes, nos mostrando o tempo inteiro à espera de elogios. Penso que devemos evitar também postar coisas sérias e sentimentos que precisam ser ditos particularmente às pessoas que amamos e as que realmente interessam ouvir.
De resto, o Face book é um grande espaço de mídia democrática e de diversão. Vamos aproveitar!

Não se iludam, cada um é na vida virtual do mesmo jeitinho que é na vida real. 


http://mulhermaeprofessora.blogspot.com.br/2013/12/a-gente-e-na-vida-virtual-o-que-e-na.html

domingo, 5 de janeiro de 2014

CABEÇALHO

O poema esteve onde sempre estive:
ao alcance  da mão,
sob todos os passos,
o poema vive.


Melo, Paulo de Tarso Correia de. Diário de Natal. Mossoró: Sarau das Letras, 2013. p. 9

sábado, 4 de janeiro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - ESSA ESCOLA

Eis aí um livro que todo aluno de pedagogia deve ter em seu acervo e é também uma leitura indispensável àqueles que são simpatizantes da ação de Paulo Freire e Frei Betto. O livro consta de suas partes. Na primeira Frei Betto e Paulo Freire tratam sobre as ações por eles desenvolvidas antes do golpe militar de 1964. Na segunda parte, falam sobre o tempo da prisão e o exílio. É um livro que nos fornece bastante informações sobre a vida destes dois grandes homens, Betto e Paulo Freire, construtores de uma sociedade mais justa e liberta.Fiz a leitura no dia 23 de dezembro de 2013.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

CONSELHOS

"Quem quiser plantar saudade
escalde bem a semente
Plante num lugar bem seco
Quando o sol tiver bem quente
Pois se plantar no molhado
Ela cresce e mata a gente"

Antonio Marinho

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

CORDEL DE MARCIANO MEDEIROS PASSA A SER O MAIOR DO RIO GRANDE DO NORTE



“Câmara cascudo – arquiteto da alma nacional” é o mais recente folheto do  cordelista Marciano Medeiros. A obra foi lançada dia 30 de dezembro, por ocasião dos festejos dos 115 anos do nascimento de Câmara Cascudo, no Ludovicus,  instituto que leva o nome do folclorista.
O folheto é formado por 160  estrofes, num total de 960 versos, sempre no formato de sextilhas abertas, isto é, axbxcx, onde os versos pares (x) rimam.  Marciano conseguiu superar o cordel “A Tragédia de Nyenburg”, que tem 153 estrofes e 918 versos escritos por Manuel de Azevedo. Agora, o maior cordel do Rio Grande do Norte pertence ao poeta Marciano Medeiros.
São 32 páginas, portanto um romance, no qual o poeta nos conta a história de Câmara Cascudo, desde o seu nascimento até a data do seu encantamento.
Li e reli a obra e posso assegurar que Marciano Medeiros trabalhou com maestria nesta sua produção.  Os versos estão em redondilha maior, também conhecido por heptassílabo, conforme mostra a escansão da primeira estrofe.

Vou/  des/ cre/ ver/ nes/ te / LI  (vro)
  1       2     3      4     5     6    7
Um/  no/ bre/ con/ fe/ ren/ CIS   (ta)
1        2      3    4     5    6     7
Et/ nó/ gra/ fo/ com/ pe/ TEN (te)
1    2     3    4    5       6     7
a/  lém/ dis/ so/ fol/ clo/ RIS (ta)
1    2        3   4    5     6     7
O/ ra/ dor/ re/ qui/ si/ TA  (do)
1   2     3    4    5    6    7
Com/ ver/ ve/ de/ jor/ na/ LIS  (ta)
 1         2     3   4   5     6    7

Parabéns ao poeta Marciano Medeiros.

AJUDE NESTA CAUSA: A VIDA AGRADECE!

Se você deseja acabar com a presença das propagandas de cervejas no horário nobre da televisão, é só acessar  participar da campanha acima. A cerveja não é considerada álcool no Brasil, no que diz respeito a legislação para as propagandas. Mas se você for pego pela Policia Federal, depois de ter ingerido um só copo de cerveja, com certeza será multado. Não é uma contradição? Vamos ajudar a acabar com isto. Que possamos conseguir com a cerveja o mesmo que foi feito com o cigarro. Ninguém vê propaganda de cigarros na televisão, nem mesmo em revistas. Pensemos na nossa juventude! Na nossa família. O que eles querem é simples: diminuir o teor que define o que é bebida alcólica para 0,5 grau, ao invés de 13 graus, como é hoje. Se isso acontecer, a cerveja será enquadrada em todas as restrições publicitárias que já se aplicam a outras bebidas alcólicas, como por exemplo, só podendo veícular comerciais em TV e rádio entre 21h  
http://www.change.org/pt-BR/petições/congresso-nacional-inclua-qualquer-bebida-alcoólica-dentro-das-restrições-à-propaganda-de-álcool?share_id=pEnCCtKvSr&utm_campaign=signature_receipt&utm_medium=email&utm_source=share_petition 

UFPB ABRE HOJE INSCRIÇÕES PARA CURSOS A DISTÂNCIA

De hoje, 2 de janeiro até o dia 10 próximo, estão abertas as inscrições para o processo seletivo de vários cursos de graduação a distância na Universidade Federal da Paraíba. Os cursos são muitos bons, em sua maioria com professores doutorados e os tutores com mestrados. Maiores informações no link abaixo:
http://www.virtual.ufpb.br/wordpress/

ASSIM DISSERAM ELES ...


"Prefiro correr o risco de errar com o povo do que ter a pretensão de acertar sem ele"

FREIRE,  Paulo. BETTO, Frei, KOTSCHO, Ricardo. Essa escola chamada vida. Ática. 1985, p.38.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

NO ANIVERSÁRIO DOS 115 ANOS DE CÂMARA CASCUDO




Foi dia 30 de dezembro, à tarde, no Ludovicos - Instituto Câmara Cascudo.  Registro de momentos prazerosos com os amigos Josivan Sírlia, o pessoal do Ludovicos, a amiga  Nina (ativista cultural),  a Dra Anna Maria Cascudo, o escritor e pesquisador Cláudio Galvão, além, é claro, do poeta cordelista Marciano Medeiros que naquela oportunidade lançou  um cordel sobre a biografia de Câmara Cascudo. Já li e estou fazendo uma análise do mesmo, devendo ainda postar esta semana.

E POR FALAR EM REIS MAGOS... O NASCIMENTO DA INVEJA


JÁ QUE ESTÃO CELEBRANDO A FESTA DOS REIS MAGOS ...

O jornalista Paulo Macedo é conhecido pelo seu amor a Natal. Ele chega mesmo a extrapolar esse sentimento pela capital potiguar a ponto de projetar em sua mente tão criativa, situações como essa que irei narrar. Estava o Conselho Estadual de Cultura reunido na tarde de 12 de novembro de 2013, oportunidade em que mais uma vez o jornalista foi empossado naquele colegiado para mais um mandato de conselheiro, quando depois da fala do presidente Iaperi Araújo, ele, Paulo, expressa agradecendo as boas vindas e , pasmem! fala sobre seu desejo de trazer para Natal os restos mortais dos Reis Magos.
Que poderia existir ainda dos Reis Magos? Onde morreram? Onde estão enterrados? São perguntas que com certeza o jornalista Paulo Macedo saberá responder diante deste sonho de transladar para Natal as relíquias dos Magos que visitaram o menino Jesus. Em Natal a tradicional festa dos Reis Magos começa amanhã, 2 de janeiro e se estenderá até o dia 6, feriado municipal.