quinta-feira, 25 de setembro de 2014

ANANIAS E A POLÍTICA - REFLEXÕES SÉRIAS DE UM JUMENTO

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA TEM SUA LOGOMARCA


Para consolidar a sua marca junto ao público foi criado o logotipo da Biblioteca Mané Beradeiro. Um brasão com as cores azul e amarelo, em homenagem ao município Parnamirim, tendo ao centro um livro com a figura de Mané Beradeiro. Tudo caminha para breve abertura. Ontem comprei "Literatura de Cordel - do sertão à sala de aula", de Marco Haurélio, e ganhei a doação do belo livro album "Rio Grande do Norte - bonito por natureza".



O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO - RÁDIO

25 de setembro é o Dia do Rádio. Esta data foi escolhida por ser a data de nascimento de Roquete Pinto, o pai do rádio brasileiro, que em 1923 fundou a primeira emissora do Brasil.
O rádio quando começou a chegar nas casas deste vasto sertão nordestino foi um deus nos acuda. Muita gente ficava abestado sem saber como era que uma caixinha de madeira, tão pequena e apertadinha, toda fechada, sem ter lugar para passar um prato de comida, podia ter dentro dela homens e mulheres falando e cantando.
Foi sobre isto que o poeta do absurdo, Zé Limeira, escreveu também uma estrofe sobre o rádio que diz assim:
"Heleno, que bicho é esse
que tem voz de home macho?
Parece um tatu quadrado
com uma correia por baixo.
E ninguém sabe se a boca
está por riba ou por baixo"

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

BATATINHA EM CONSERVAS

INGREDIENTES
 2 kg de batatas pequenas (as menores que encontrar)
500 ml de azeite de oliva
1 xícara de óleo
½ xícara de vinagre de álcool ou maçã
1 colher (sopa) de pimenta calabresa (opcional)
1 cebola grande ralada
5 dentes de alho socados
1 colher (sopa) de sal
2 xícaras de azeitonas inteiras (opcional)
1 colher (sopa) de salsa desidratada picada

Modo de preparo:
  1. Deixe as batatas com casca de molho na água por 30 minutos
  2. Lave - as bem, passando uma escovinha para tirar bem a sujeira
  3. Cozinhe em água, sal e um pouquinho de vinagre, até ficarem bem macias (não deixe cozinhar muito, não podem ficar muito mole)
  4. Escorra e espere esfriar
  5. Se quiser faça uns furos nas batatas com um palito fino para os temperos penetrarem, tomando cuidado para não deformá - las
  6. Em uma panela coloque o azeite de oliva, o óleo, o vinagre, a pimenta calabresa, a cebola ralada, o alho socado e a salsa
  7. Coloque as batatas por cima
  8. Salpique o sal e coloque as azeitonas
  9. Refogue bem por cerca de 20 minutos (não precisar mexer é só sacudir a panela tampada para misturar os temperos)
  10. Espere esfriar bem e transfira tudo para um frasco ou travessa grande com tampa
  11. Se necessário, acrescente mais azeite, pois o líquido deverá cobrir totalmente as batatas
  12. Leve à geladeira por, pelo menos, 2 dias antes de servir

HÁ UMA LINHA TÊNUE




Há uma linha tênue entre o ver e o sentir
porque os olhos podem até se enganar
mas a alma, não.

Vejo a linha fina do horizonte,
um solo espelhado, duas árvores.

O mais que o olhar pode é enxergar para além das aparências.
E sei que existem infinitas possibilidades
de frutificar a alegria mesmo na secura dos dias atuais.

No ventre da semente já se guarda o projeto
da árvore inteira, com seu tronco, seus galhos, suas folhas,
suas flores e seus frutos.

Do mesmo jeito, no coração do poema
já existe o pulsar das palavras que um dia correrão nas veias
do mundo, irrigando-o de sonhos possíveis.
Feito a aurora que já se inaugura nos primeiros raios de sol.

O amanhã não me assusta.
Sou pássaro de asas longas que se abrem para o voo
sobre o precipício das ilusões.
E as métricas não me importam mais.
Deixo as rimas de lado.
Resta-me apenas uma folha branca de papel.

Nela, rabisco o mistério do indecifrável existir sem medo.

Numa folha se desenha um rosto qualquer.
E esse rosto sorri um poema.
Depois, a arte lhe sopra um desígnio.
E suas faces se colorem de vida.
E no reverso do espelho surge a contraparte
da face destemida daqueles que se miram
no espelho da inocência.

Do mesmo jeito que o outono desfolha a árvore,
desnudo-me da arrogância e sinto que a grandeza
reside num grão de nada, solto ao vento.

No grão de areia reside a duna
inteira.
E na criança,
a projeção do homem completo.

(José de Castro)

EXPO ML - ESCOLA MUL ENEDINA EDUARDO NASCIMENTO







Foi ontem, 18 de setembro, pela manhã e à tarde, na Escola Municipal Enedina Eduardo Nascimento, Vale do Sol, em Parnamirim, que aconteceu mais uma Exposição Momento do Livro - 6 Anos de História. Alunos tiveram encontro com o escritor Francisco Martins, que também recebeu homenagens feitas por um grupo de estudantes que recitou estrofes do cordel Os 6 Pilares do Caráter, e as Professoras Marineide Monteiro e Leni Cabral leram uma poesia feita especialmente para o escritor, da autoria de Marineide Monteiro.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS: PAU DOS FERROS À SOMBRA DA OITICICA

Manoel Cavalcante
Escrever a história de uma cidade em prosa já é por demais desafiadora. Imagine fazer isto então utilizando a poesia. Pois bem, o poeta cordelista Manoel Cavalcante aceitou o desafio e escreveu "Pau dos Ferros á sombra da oiticica", livro todo feito no estilo de cordel, sempre usando a técnica da septilha, também conhecida como sete linhas, sete pés ou setilha.
Foi um trabalho de pesquisa que custou ao autor muitas horas de conversas. Ele mesmo assim se expressa:




 Procurei em muitos órgãos,
Perambulei muitos dias,
Mas vi uma terra escassa,
Sem acervos, sem valias,
Porém achei, pra salvar,
Pessoas pra compensar
As mil gavetas vazias
(CAVALCANTE, 2013, p.13)


O livro traz vários fatos históricos de Pau dos Ferros, desde a sua origem, passando pela formação da comunidade, a emancipação da vila, pestes que assolaram a cidade (cólera morbo, varíola, sarampo), educação, política, religião, futebol, etc. Nada escapou ao olhar do poeta e escritor Manoel Cavalcante.  São 140 páginas fiéis ao pensamento de Leon Tolstoi: "Canta a tua aldeia e serás universal". Crendo nesta máxima, o jovem escritor não mediu esforços, dedicou-se seriamente ao trabalho:

Eu muito li, pesquisei,
Busquei documentação,
Porém sei que sempre tem
Ou surge  um distorção,
Mas fiz meu limpo papel
Em procurar ser fiel
A mais lógica versão.
(CAVALCANTE, 2013, p. 133)

Deixo para o leitor que gosta de história contada em cordel , a sugestão de comprar o livro em pauta e conhecer através da sonoridade das estrofes  construídas por Manoel Cavalcante, a luta de um povo que soube construir uma cidade, cuja gênese foi uma oiticica.

Referência

CAVALCANTE, Manoel. Pau dos Ferros à sombra da oiticica. Natal: Offset Editora, 2013

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

BIBLIOTECA MANÉ BERADEIRO RECEBEU NOVAS DOAÇÕES





Embora ainda não esteja aberta ao público, por questões de espaço físico, a Biblioteca Comunitária Mané Beradeiro recebeu no sábado último, a doação de 150 filmes em dvd e 36 livros. A cada dia cresce o acervo desta Biblioteca que pretende brevemente disponibilizar seu material aos estudantes e cidadãos de Parnamirim-RN. A Cordelteca  adquiriu  10 folhetos da autoria de Sírlia Sousa de Lima.

AGENDA DAS ATIVIDADES CULTURAIS: 15 A 19 DE SETEMBRO

Dia 15 - segunda - manhã e tarde - Escola Municipal Presidente Costa e Silva, Parnamirim - Expo Momento do Livro.
Dia 16 - terça - 14 h - visita da  Escola  Estadual Tiradentes  (Barro Vermelho) a Academia Norte- rio-grandense de Letras.
 17 h  - Sessão do Conselho Estadual de Cultura do RN
Dia 17 -  quarta - Escola Estadual Dom Nivaldo Monte - manhã e tarde - continuação do projeto  Fantoches e cordel - cultura que não cabe no papel.
Dia 18 - quinta - manhã e tarde - Escola Municipal Professora Enedina Eduardo Nascimento ( Vale do Sol) - Parnamirim - Expo Momento do Livro
Dia 19  - sexta- Seminário sobre práticas educativas em Cuba - IFRN - Campus Central.

O LIVRO COM AS OBRAS COMPLETAS DE FRANCISCO MARTINS MARCARÁ 50 ANOS DE VIDA

Cledivan e Francisco Martins

Para celebrar os 50 anos de vida Francisco Martins vai lançar em 2014 um livro que reunirá todas as suas obras. Serão: Contos da Nossa Terra; Degustando Poesia; Crônicas Sensoriais; Mané Beradeiro em Causos e Poesias; Crônica da Saudade (inédito) e  A Cordelteca de Mané Beradeiro, este último com os 32 folhetos  (cordéis e poesias).  A pretensão é fazer o lançamento no mês de dezembro vindouro. Para isto, Francisco Martins já manteve contato com Edições CJA, a editora que ficará com a missão de lançar as obras completas do autor.
Além do livro inédito Crônica da Saudade, o autor também acrescentou vários textos ao livro Degustando Poesia, bem como no livro de causos de Mané Beradeiro. Até mesmo seu primeiro livro, Contos da Nossa Terra também recebeu um olhar especial,  fazendo o escritor reconstruir alguns contos e acrescentar outros. Como se vê, o conjunto desta obra mostra amadurecimento do trabalho literário de Francisco Martins, que em dezembro de 2004 lançou em Ceará Mirim seu primeiro livro.

CONTINUA A MARATONA DA EXPOSIÇÃO MOMENTO DO LIVRO - 6 ANOS DE HISTÓRIA

 A Exposição Momento do Livro continua a atender escolas municipais em Parnamirim. Recentemente o escritor Francisco Martins esteve na Escola Joana Alves, no Jardim Blumenau (9/9), na quinta feira, dia 11, na Escola Francisca Bezerra, bairro Liberdade e na sexta feira, 12 de setembro, na Escola Sadi Mendes, em Nova Parnamirim.




domingo, 7 de setembro de 2014

NEVINHA - A MULHER QUE ME ENSINOU A LER E ESCREVER

Ela é uma das pessoas que mais amo neste mundo, sempre que posso vou lhe dar um abraço, lembrar o quanto ela é importante para mim. Não é minha mãe, é a minha primeira professora, Nevinha, senhora de cabelos brancos, que a morte já marcou com cicatrizes na alma, levando-lhe uma filha com 23 anos e recentemente seu esposo, com quem viveu 44 anos. Uma mulher que enquanto eu respirar e ela existir vai sempre contar com meu carinho.Veja minha declaração de eterno aluno para ela em: gratidão



sábado, 6 de setembro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - ANGICO 1938

Livro: Angico 1938
Autor: Iaperi Araujo
Ano 2013
Editora: Sebo Vermelho
Páginas: 126
Leitura: 6 setembro 2014
Gênero: História

Iaperi Araújo relata neste livro a história de Lampião, enfocando mais precisamente seus últimos dias quando acampou na gruta de Angico-SE, em 1938. Antes de chegar a este momento, o autor faz uma introdução sobre a sociologia do cangaço, lembrando razões que levaram muitos jovens a migrarem para este tipo de vida. Depois, dando continuidade, Iaperi Araújo, com muita competência começa a recontar fatos históricos da época do cangaço, fornecendo data, lugares e sobretudo nomes, muitos nomes de homens e mulheres, sem deixar de lado alguns fatos pitorescos vivenciados pelos cangaceiros.  Outra característica do livro é o acervo fotográfico, que traz ao leitor um banco de imagens, 81 fotografias com cenas de cangaceiros, mapas, cidades, corpos mutilados, etc.  O autor não se preocupou em construir um texto literário, a construção da trama é feita de forma muito coloquial, sem entretanto comprometer a obra, o que nos leva à sensação de que Iaperi Araújo está ao lado do leitor numa conversa gostosa e cheia de história. As únicas observações que faço são no tocante a revisão literária, que deixou muito a desejar e a ausência das referências bibliográficas.

Foto, acervo do blog http://saovicentenews.blogspot.com.br/2013/11/angico-1938_9858.html, visualisado em 06 set 2014,às 19:12

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

RESULTADO DO IDEB NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE PARNAMIRIM

Saiu o resultado do IDEB referente às escolas municipais de Parnamirim. As que atingiram a meta são estas abaixo selecionadas. Quem não está na lista é porque não atingiu a meta projetada pelo Índice de Desenvolvimento de Educação Básica-IDEB.

No total, o município de Parnamirim não conseguiu fazer o dever de casa, o índice  foi de 4,2 e a projetada era de 4,3.

No tocante a educação pública no Rio Grande do Norte, o estado vem tendo um crescimento constante com índices  3,2 (2007),   3,5 (2009), 3,8 (2011) e 4,0 (2013)

Ensino Fundamental I

Homero Dantas - 5,6
Ivanira Paisinha - 4,9
Jussier Santos - 4,6
Iris de Almeida - 4.3
Raimunda Maria, 4.9
Josafá Machado - 4,3
Alzelina Sena - 4,0
Brigadeiro Eduardo Gomes - 5,1
Cícero melo - 3,9
Erivan França - 5,0
João Gomes - 3,5
Rubens Lemos - 5,6
José Fernandes - 5,0
Luiz Carlos Guimarães - 4,2
Manoel Vicente de Paiva -3,5
Maria Saraiva - 3,9
Maria Francinete - 4,4
José Augusto Nunes - 4,4
Edmo Pinheiro - 5,4
Enedina do Nascimento - 4,5

Ensino Fundamental II

Brigadeiro Eduardo Gomes - 4,5
Rubens Lemos - 4,9
Maria de Jesus - 2,8
Maria Saraiva - 3,8
Maria Francinete - 3,1
Maura de Morais - 5,1


Fonte:   http://ideb.inep.gov.br/resultado




quinta-feira, 4 de setembro de 2014

QUANDO DEUS AGE, NINGUÉM IMPEDE.

Marco José Lianza
Marco José Lianza, 53 anos, um homem que tem uma história belíssima para contar,  na qual testemunha o amor de Deus agindo de forma milagrosa em sua vida.  Ele teve Leucêmia Miolóide Crônica -LMC, é uma doença que atinge as pessoas entre 40 a 60 anos, principalmente os homens. A medicina diz claramente em seus anais e teses de doutorados que a LMC possui apenas um único tratamento curativo que é o transplante de medula óssea  alogenéico, isto implica dizer, que diante da dificuldade de encontrar um doador compatível, e que os pacientes tem mais de 50 anos, geralmente 20% dos doentes de LMC morrem. Marcos Lianza não se submeteu ao transplante e está CURADO, graças a fé que tem em Deus. Foi fator preponderante para mudar esta história, pois conforme diz a Palavra de Deus, em Isaias 43:13 "Agindo eu, quem impedirá?". É uma pergunta que permanece desafiadora a todos os homens, a todos os credos. Pois bem, a história de Marco José Lianza vai ser contada em versos de cordel, através da pena de de Mané Beradeiro.  Aguardem!

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

COMENTANDO MINHAS LEITURAS : CORAÇÃO DE VIDRO

Título: Coração de Vidro
Autor: José Mauro de Vasconcelos
Editora: Melhoramentos
Edição: 28ª
Ano: 1981
Páginas: 77
Leitura: 1 de setembro 2014

Neste livro, José Mauro de Vasconcelos escreve para um público infanto-juvenil,  quatro pequenas histórias que acontecem numa fazenda, envolvendo um pássaro, um peixe, um cavalo e uma árvore. Os textos são escritos em prosa poética, fazendo o leitor refletir sobre nossos sonhos, as perdas,  as armadilhas, escolhas e consequências. É um livro pequeno que traz uma grande mensagem, a saber:  somos todos possuidores de um coração de vidro, que a qualquer momento pode cair, quebra-se acabar com a vida. É por isso que Vasconcelos,  nestas 77 páginas, em todas as quatro histórias, não foge à regra da existência, que neste livro da vida sempre acaba em morte. Conclui sua obra com uma frase do poeta Fernando Pessoa: "Estala, Coração de Vidro Pintado!", tirada do poema "Esta Velha Angústia", que traz o heterônimo Álvaro de Campos. A primeira edição de "Coração de Vidro" é de 1964.

ALFABETIZAR LETRANDO - CURSO OFERECIDO PELAS PAULINAS

No próximo sábado, dia 6 de setembro, das 8:30 às 16:30 h, no auditório das Paulinas Livraria, em Natal,
haverá um curso sobre Valores na Educação,  ministrado pelo escritor Bruno Carneiro Lira, autor do livro "Alfabetizar Letrando".
Bruno Carneiro Lira é graduado em Letras e Filosofia e Mestre em Ciências da Linguagem. Atualmente leciona as disciplinas de Comunicação e Expressão, Interpretação e Produção de Textos, Dinâmica das Relações Interpessoais, Comunicação Aplicada e Empresarial, Metodologia do Trabalho Científico com orientação de TCC na Faculdade Pernambucana (FAPE IV). No curso de Pós-Graduação em Docência Educacional e Organização Escolar da Faculdade Santa Catarina (FASC) leciona a disciplina de Prática Pedagógica da Educação e coordena a Educação de Jovens e Adultos da Unidade do SESC - Santo Amaro
 Quem desejar participar deste curso deve fazer sua reserva pelo telefone (84) 3212 2184 ou através do e-mail: promonatal@paulinas.com.br. A taxa de inscrição é no valor de R$ 25,00 (vinte e cinco) reais com direito ao livro "Alfabetizar Letrando".